Petrobras. Relacionamento com Investidores

Petrobras

Relações com Investidores

Petrobras Assina Memorandos no Japão para Financiar Projetos Estratégicos

Rio de Janeiro, 27 de maio de 2005 – PETRÓLEO BRASILEIRO S/A - PETROBRAS, [Bovespa: PETR3/PETR4, NYSE: PBR/PBRA, Latibex: XPBR/XPBRA], uma companhia brasileira de energia com atuação internacional, comunica que durante a visita oficial do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua comitiva ao Japão, o Presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra assinou hoje quatro memorandos de entendimento com instituições financeiras daquele país, relacionados com parceiras para financiamento de projetos integrantes do Plano Estratégico da Companhia para o horizonte 2010 e com o incentivo à exportação de álcool carburante.

Memorando de Entendimentos de Parceria Estratégica com JBIC (Japan Bank for International Cooperation) (JBIC)

Foi assinado com o Japan Bank for International Cooperation (JBIC) um memorando de entendimento que estabelece uma parceria estratégica consolidando os laços já estabelecidos entre as duas empresas, buscando identificar e estabelecer áreas de cooperação e fortalecendo
os mecanismos de acompanhamento do relacionamento entre as empresas.

O documento confirma a importante contribuição dos financiamentos do JBIC para os projetos da Petrobras, nas áreas de Exploração e Produção, Refino e Gás Natural. Reconhece, também, a significativa contribuição da Petrobras para o fortalecimento da relação bilateral entre o Japão e o Brasil, com a criação de várias oportunidades de negócios para entidades japonesas.

Memorando de Entendimentos para Modernização da REVAP

Para o Projeto de Modernização da refinaria Henrique Lage –Revap, localizada em São José dos Campos (SP), foi firmado um memorando estabelecendo os termos e as condições do financiamento de até US$ 900 milhões, envolvendo a construção de uma Unidade de Coqueamento Retardado e outra de Hidrotratamento de Diesel, além de obras correlatas. As obras devem começar no terceiro trimestre de 2005, com o início das operações previsto para o primeiro trimestre de 2008.

Os signatários deste documento foram o Japan Bank for International Cooperation (JBIC), o Nippon Export and Investment Insurance (NEXI), o Sumitomo Mitsui Banking Corporation (SMBC), a Mitsui Co & Ltd, a Itochu Corporation, e a Petrobras.

Os termos e condições do financiamento estabelecem um prazo de 15 anos para pagamento dadívida, com 3,5 anos de carência. Os US$ 900 milhões serão provenientes das seguintes fontes: JBIC (US$ 486 milhões); um pool de bancos comerciais liderados pelo SMBC e com seguro do NEXI (US$ 324 milhões) e Mitsui e Itochu (US$ 90 milhões).

O projeto de modernização da Revap, a quarta maior refinaria da Petrobras, visa a aumentar a conversão de óleo combustível em derivados mais leves, elevar a capacidade da refinaria para processar óleo pesado nacional, ajustar o diesel às novas especificações nacionais, iniciar a comercialização de coque pela refinaria e reduzir a quantidade de emissão de poluentes.

Memorando de Entendimentos para Financiamento do Programa de Investimentos do Plano Estratégico

Com o Nippon Export and Investment Insurance (NEXI) e o Sumitomo Mitsui Banking Corporation (SMBC), foi firmado um memorando de entendimento definindo os termos e condições para um empréstimo de até US$ 300 milhões, destinado a financiar parte do programa de investimentos da Petrobras previsto no Plano Estratégico para o período 2004-2010.

Os termos e condições do referido empréstimo estabelecem um prazo de até 12 anos para pagamento da dívida, com 4 anos de carência. Estabelecem também que os US$ 300 milhões serão provenientes de um pool de bancos comerciais liderados pelo SMBC e com seguro do NEXI.

Memorando de Entendimento para Exportação de Álcool

Foi assinado também um memorando de entendimento com Companhia Vale do Rio Doce (CVRD) e a japonesa Mitsui com o objetivo de estudar a possibilidade de reduzir, no Brasil, o
custo de logística para a exportação de álcool carburante para o mercado japonês, tornando-o
uma solução para diminuir a dependência japonesa do uso do petróleo com economia e sustentabilidade.

O uso do álcool poderá auxiliar o Japão a atender seus compromissos ambientais. Para o Brasil, a criação de uma infra-estrutura específica destinada ao álcool poderá ser um incentivo fundamental para incrementar a produção desse combustível renovável destinada à exportação, com possibilidade de ganhos consideráveis para a nossa balança comercial e para a redução das emissões poluentes que afetam a camada de ozônio.

Desta forma, o Brasil estará aumentando a sua contribuição para expandir, além de suas fronteiras, o uso do álcool produzido no País - a maior iniciativa já registrada no mundo de uma alternativa renovável aos combustíveis automotivos de origem fóssil.

Última atualização em 

Close