Petrobras. Relacionamento com Investidores

Petrobras

Relações com Investidores

Petrobras afretará FPSO para o campo de Golfinho II

Rio de Janeiro, 21 de julho de 2005. – PETRÓLEO BRASILEIRO S/A - PETROBRAS, [Bovespa: PETR3/PETR4, NYSE: PBR/PBRA, Latibex: XPBR/XPBRA], uma companhia brasileira de energia com atuação internacional, comunica que encaminhou carta de intenção à Saipem, empresa do Eni Group, da Itália, para afretamento de um FPSO (sistema flutuante de produção, armazenamento e transferência de óleo) destinado ao projeto de desenvolvimento do Módulo II do campo de Golfinho, na plataforma continental do Espírito Santo.

O contrato de afretamento a ser firmado com a Saipem, no valor de US$ 600 milhões, estabelece prazo de operação de nove anos, podendo estender-se por mais três.

O FPSO terá capacidade para de produzir 100 mil barris de petróleo por dia e armazenar 1,6 milhão de barris. O FPSO será instalado numa lâmina d’água de 1.350 metros, na Bacia do Espírito Santo, e o cronograma de desenvolvimento prevê o primeiro óleo para o primeiro semestre de 2007.

O campo de Golfinho é uma reserva de óleo leve, que varia de 28º a 40º API e foi descoberto em julho de 2003, através do poço 1-ESS-123.

O Módulo I do campo de Golfinho será desenvolvido com a utilização do FPSO Capixaba, afretado pela empresa SBM, de Mônaco. O contrato, no valor de US$ 560 milhões, foi assinado em novembro do ano passado. O navio-plataforma está sendo convertido em Cingapura e deverá chegar ao campo de Golfinho no primeiro semestre de 2006. Terá capacidade de produzir 100 mil barris de petróleo por dia e armazenar 1,6 milhão de barris e.

Além de ser um óleo de excelente valor, a entrada em operação dessas duas plataformas irá contribuir para a Petrobras alcançar as metas de produção traçadas em seu Plano Estratégico, impulsionando a auto-suficiência, diminuindo a vulnerabilidade externa e a necessidade de importação de óleo leve necessária ao refino da Companhia.

Última atualização em 

Close