Petrobras. Relacionamento com Investidores

Petrobras

Relações com Investidores

Petrobras é bicampeã em Transparência


Rio de Janeiro, 23 de setembro de 2005 –  PETRÓLEO BRASILEIRO S/A - PETROBRAS, [Bovespa: PETR3/PETR4, NYSE: PBR/PBRA, Latibex: XPBR/XPBRA], uma companhia brasileira de energia com atuação  internacional, comunica que pelo segundo ano consecutivo, a Petrobras foi eleita a companhia de capital aberto vencedora do Prêmio Transparência e o Gerente Executivo de Contabilidade, Marcos Antonio Silva Menezes, foi eleito novamente o melhor contador de 2004.  
 

 

O Troféu Transparência é promovido anualmente pela Anefac - Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade e tem sua importância pela seriedade e rigor técnico na seleção dos participantes. “É uma premiação com independência total de avaliação. Não há inscrição, nem influência na escolha dos participantes. Toda empresa que publica sua demonstração contábil já é concorrente do processo de seleção”, explica João Castilho Garcia, vice-presidente do prêmio.
 

 

O prêmio é um reconhecimento  para as empresas nacionais que hoje incorporam valores intangíveis praticados no mundo  globalizado, como educação, desenvolvimento comunitário, preservação do meio ambiente e dos valores sociais das populações localizadas nas áreas de atuação das empresas.
 

 
Para o Sr. Raul Adalberto de Campos, Gerente Executivo de RI este prêmio consolida todo o trabalho da equipe Petrobras ao longo dos últimos anos, destacando que hoje a Companhia está presente em 15 países e por isso consolidar todas estas informações de forma ágil e eficaz é uma tarefa muito difícil, pois a Petrobras tem que fazer uma contabilidade para cada país e depois tem que fazer a consolidação.
 
As demonstrações contábeis da Petrobras, referentes ao exercício de 2004, foram eleitas as melhores entre as dez companhias de capital aberto, selecionadas entre as 500 maiores empresas privadas do Brasil nas áreas de comércio, indústria e serviços financeiros. As demais empresas finalistas na categoria foram: Brasil Telecom, Cemig – Cia. Energética de Minas Gerais, Copesul – Cia. Petroquímica do Sul, CST – Cia. Siderúrgica de Tubarão, Vale do Rio Doce, Embraer, Gerdau, Sabesp e Usiminas – Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais.
 
Durante o processo de julgamento da nona edição da premiação, realizado em três etapas por uma comissão composta por técnicos da Fipecafi - Fundação de Pesquisas Contábeis e Atuariais da USP - e por professores da FEA-USP, foram considerados os seguintes critérios: transparência das informações prestadas;  qualidade e consistência do relatório da administração; divulgação de aspectos relevantes, não exigidos legalmente, mas importantes ao negócio, como, fluxo de caixa, demonstração do valor adicionado, EBITDA, valor econômico agregado, balanço social, efeitos inflacionários, entre outros.

Ao falar durante a cerimônia de entrega dos prêmios o Sr. Raymundo Magliano Filho, presidente da BOVESPA, ressaltou  a importância do prêmio  “...quero destacar que para construir uma sociedade altamente democrática e consolidar a democracia brasileira realmente  são imprescindíveis iniciativas e projetos como este” e completou “É importante realmente formalizarmos esses prêmios para que isso sirva de exemplo para o mercado e para as novas empresas”.
 
 

Fundada em São Paulo em 1976,  a Anefac é uma entidade que congrega cerca de três mil executivos das mais importantes empresas nacionais, especialmente dos segmentos  profissionais de gestão administrativa, financeira, controladoria, auditoria e contabilidade.

Última atualização em 

Close