Petrobras. Relacionamento com Investidores

Petrobras

Relações com Investidores

Participação na 7ª Licitação de Blocos Exploratórios da ANP

Rio de Janeiro, 21 de outubro de 2005– PETRÓLEO BRASILEIRO S/A - PETROBRAS, [Bovespa: PETR3/PETR4, NYSE: PBR/PBRA, Latibex: XPBR/XPBRA], uma companhia brasileira de energia com atuação internacional, comunica que participou, nos dias 17 e 18 de outubro, da 7ª Licitação de Blocos  Exploratórios promovida pela Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP).  
 
Nessa licitação, a Companhia adquiriu, com exclusividade ou em consórcio, 96 novos blocos exploratórios, tendo efetuado lances em 109 dos  1134 blocos ofertados pela Agência.
 
Dos blocos adquiridos, 73 estão localizados  em terra e 23 no mar. Em 70 deles, a companhia participa como operadora e em  26 como não operadora. Segue, abaixo, resumo dos resultados obtidos pela empresa:

 

Foram arrematados 18 blocos em áreas de elevado potencial exploratório nas bacias do Espírito Santo, Campos e Santos, fortalecendo o posicionamento em águas profundas e ultraprofundas, onde a empresa possui ampla infra-estrutura e atua, atualmente, de forma seletiva. Além disso, foram selecionadas áreas estratégicas em águas rasas nas bacias do Espírito Santo  e Santos. Essas aquisições permitirão à empresa atuar em oportunidades rentáveis, com foco em possíveis descobertas de gás. Nessas áreas, a PETROBRAS firmou parcerias em 11 blocos com as empresas Shell, Statoil, Petrogal, Devon, BG e Repsol-YPF. O percentual médio de participação da Companhia nessas associações é de 60%          

A aquisição de 63 blocos em áreas maduras nas bacias Potiguar, Sergipe-Alagoas, Recôncavo e Espírito Santo, enquadra-se na estratégia de atuar nas áreas terrestres aproveitando oportunidades, em sinergia com as facilidades de produção já instaladas. Nessas aquisições, a PETROBRAS está associada às empresas Petrogal, Starfish e Partex em 32 blocos e participa, em média, com 56% dos investimentos e interesses.
 
Foram arrematados 15 blocos em novas fronteiras exploratórias em águas profundas na bacia Potiguar e, em terra, nas bacias de São Francisco e Solimões. Esses investimentos estão em linha com a estratégia de desenvolver esforço exploratório em novas fronteiras, para garantir uma relação reserva / produção estratégica sustentável, com foco no incremento de possíveis descobertas de óleo e gás. Em 11 desses blocos, onde a companhia está associada às empresas Petrogal, Encana e BG, sua participação média é de 60%. 
 
A Petrobras foi a companhia que mais adquiriu blocos, sendo 54 em parceria e 42 com exclusividade, incorporando à sua carteira  de projetos exploratórios uma área de  concessões de 39.871 km2 (incluindo parceiros). O dispêndio total da Petrobras na 7ª Licitação foi de R$ 503,5 milhões, com índice de sucesso de 88,1% na aquisição de blocos.

Essas novas áreas de concessão permitirão recompor e alongar o prazo da atual carteira de projetos exploratórios da Petrobras. Como resultado dessa licitação, a Companhia aumenta sua participação para mais de 331 blocos exploratórios. A assinatura dos novos contratos de concessão está prevista para janeiro de 2006.
 
A ativa participação da Empresa nessa licitação está em sintonia com as prioridades definidas no Plano Estratégico da Petrobras, de atuar de forma segura e rentável, com responsabilidade social e ambiental.

Última atualização em 

Close